Mais de 50 mil doses da Coronavac chegam na Bahia; já são mais de 500 mil de imunizantes recebidos

O avião com nova remessa de vacinas contra o novo coronavírus chegou à Bahia no final da tarde desta segunda-feira (25). Desta vez, chegaram cerca de 54.600 doses da Coronavac, imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan e pela chinesa Sinovac Biotech.

A chegada deste novo lote ocorre exatamente uma semana após a primeira remessa de vacinas desembarcar na Bahia, com 376.600 doses da CoronaVac, no final da noite da última segunda-feira (18).

Já a segunda leva de vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde para chegou na manhã de domingo (24) e foi composta por 119.500 doses da vacina Oxford/Astrazeneca. Ao todo, já foram enviadas à Bahia 550.700 doses de vacinas contra o novo coronavírus.

Segundo informações do governo, a carga seguiu para a Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), em Simões Filho, para que possa ser distribuída para todos os municípios baianos.

Esta nova leva faz parte do segundo pedido para uso emergencial da CoronaVac feito, pelo Butantan, à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A autorização foi dada pelo órgão federal na última sexta-feira (22).

Campanha nacional

O início da campanha estava previsto para acontecer simultaneamente em todo o Brasil na última quarta-feira (20), mas o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, autorizou que os estados adiantassem a imunização para a segunda-feira (18).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou no último domingo (17), por unanimidade, o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. Momentos depois, o governo de São Paulo aplicou a primeira vacina da Coronavac.

Ao todo, quase 6 milhões de doses da Coronavac foram enviados para todo o país. 4,6 milhões serão enviadas pelo governo federal aos estados brasileiros, e outras 1.357.640 serão distribuídas pelo estado de São Paulo.

Na primeira fase da vacinação, o Ministério da Saúde prevê que sejam vacinadas no Paraná:

  • 102.959 trabalhadores de saúde,
  • 12.224 pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência,
  • 10.816 indígenas,
  • 482 pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência.

Plano de vacinação

O governo informou que os seguintes grupos serão vacinados até o fim do 1º semestre de 2021:

Primeira fase

  • Trabalhadores da saúde;
  • Idosos a partir dos 75 anos de idade;
  • Pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como asilos e instituições psiquiátricas;
  • População indígena.

Segunda fase

  • Pessoas de 60 a 74 anos.

Terceira fase

  • Pessoas com comorbidades, que possuem doenças renais crônicas, cardiovasculares, entre outras.

Fonte: G1 / foto: Reprodução



Categorias:BAHIA, COVID-19