Brasil perde a Ford para a Argentina e funcionários da Bahia lamentam: “é triste”

Trabalhadores da fábrica da Ford de Camaçari, região metropolitana de Salvador, lamentaram o encerramento das atividades da montadora no Brasil. Na manhã desta terça-feira (12), funcionários se reuniram em frente à empresa, para protestar.

“Foi um impacto muito grande. A gente não esperava. Estávamos de folga ontem… É triste”, disse a metalúrgica Cíntia Anjos.

Há uma década trabalhando na empresa, os metalúrgicos Eduardo Ribeiro e Olívia Damasceno, contam que, além de beneficiar a cidade de Camaçari, a fábrica também é importante para toda a região metropolitana.

“Não só de quem trabalha na Ford, mas toda cidade de Camaçari, região metropolitana, acho que vai ser profundamente impactada, com essa transformação”, afirma Eduardo.

“Vimos nascer a Ford aqui em Camaçari. A gente sabe que o comércio de Camaçari deu uma grande alavancada com a vinda da Ford. A Ford hoje, sair de Camaçari, é um impacto muito forte pra região”, diz Olívia.

A produção de carros já foi suspensa. Com o fechamento da fábrica, cerca de 12 mil trabalhadores perderão o emprego, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia.

Júlio Bonfim, presidente da entidade, afirmou que, além dos empregos diretos, outros postos de trabalho também serão fechados.

“São 12 mil trabalhadores diretos. São oito mil, mais quatro mil trabalhadores de empresas satélites, que fornecem diretamente para a Ford. Para cada trabalhador direto demitido, são cinco trabalhadores indiretos. Estou falando em quase 60 mil trabalhadores indiretos que perdem o emprego”, disse.

ara tentar diminuir os impactos negativos da saída da Ford na Bahia, o governador Rui Costa, por meio de redes sociais, anunciou que busca soluções para atrair novos investidores.

“Hoje mesmo já entrei em contato com a embaixada de outros países para efetivar o convite para que outros fabricantes, outras empresas, possam visitar o nosso parque industrial, e que possamos o mais rápido possível, demonstrar e conseguir o interesse de outros fabricantes, para que tenhamos a retomada o mais rápido possível da fabricação de carros na Bahia, o que garante a renda e o emprego”.

Fonte: G1 / Foto: Reprodução



Categorias:BAHIA