Familiares de suposta vítima da COVID-19 em Barra da Estiva acusam Hospital e Prefeitura de omissão e negligência

Sem UTI para tratamento de casos mais graves, cinco pacientes já faleceram no Hospital Susy Zanfretta de Barra da Estiva em decorrência da COVID-19. Nesta sexta (8) a Secretaria de Saúde do Município noticiou um óbito no hospital pela COVID-19 (dia 07/01); no entanto, familiares acusam a Prefeitura de Barra da Estiva (SMS) e o Hospital Susy Zanfretta por omissão (e negligência) e os responsabilizam pela morte de uma senhora de 77. Ainda, de acordo com as filhas, o resultado dos exames deram negativo para o novo coronavírus. No relato, uma das filhas também afirma que sua mãe morreu numa ambulância, sem luz e sem enfermeiro acompanhando a paciente em estado gravissímo durante transferência para Vitória da Conquista.

Duas filha relataram ao Blog142 o ocorrido, veja o comentário:

“Seria bom a secretaria passar a informação de maneira correta, pois minha mãe não faleceu no no hospital mas sim dentro de uma ambulância no colo de minha irmã a caminho de Vitória da Conquista. Foi desumano o que fizeram com ela , deixou sair do hospital sem mesmo um enfermeiro e sem nenhum amparato que pudesse ampará- lá caso fosse preciso, dentro de um veículo que nem se quer tinha uma luz dentro.O quadro de saúde dela precisava de atenção, e não podem afirmar que ela morreu com a Covid, pois foram feitos 2 testes que apresentam resultados negativos, é fato que ela apresentava um quadro de pneumonia que nessessitava de cuidados especiais em que ela não teve , por tudo isso deixo aqui minha indignação com o Hospital e que nos der uma explicação pelo fato ocorrido em que deixaram ela sair sem a assistência adequada. Assim espero que fatos como esse não venha acontecer com mais frequência.” Disse Patrícia Almeida, filha da vítima e confirmado por Celeste Almeida.

Larissa Almeida, neta da vítima, completou: “Isso mesmo Patricia Almeida , e outra, foi conversado tudo antes mesmo de colocar ela dentro da ambulância, e o hospital garantiu que ia ter todo um suporte em questão de equipamentos dentro da ambulância para se caso houvesse complicação, que foi o caso, e não tinha absolutamente nada para que podesse socorrer minha vó, e mesmo se houvesse, ninguém saberia manusear algum tipo de equipamentos, isso é trabalho pra ser feito ao menos por um técnico de enfermagem, ou enfermeiro, alguém capacitado da área de saúde. Foi um descaso muito grande. Desde a primeira vez que ela foi para o hospital, era para ter feito mais exames, pq não temos só a covid19 como doença que leva a óbito, se deu negativo os testes, no mínimo tinham que investigar outras doenças, mas ao invés disso mandaram ela para casa em um estado crítico. Isso não existe, que tipo de médico e hospital é esse?Fica aqui minha total indignação!!!”

O Blog142 deixa o espaço aberto às instituições e orgãos públicos para prestarem escalrecimentos pelo número 77999849074.

Blog142 com informações de familiares / Foto: Reprodução



Categorias:BARRA DA ESTIVA