Rui Costa prevê início de vacinação contra a Covid-19 na BA em no máximo 30 dias

O governador da Bahia, Rui Costa, disse nesta quinta-feira (7) que prevê iniciar a vacinação contra a Covid-19 no estado dentro de no máximo 30 dias. No entanto, o governo estadual não divulgou detalhes sobre um plano de imunização contra a Covid-19, como data do começo da campanha e locais da campanha.

“Já estamos preparados. Conseguimos fazer a aquisição das seringas e dos refrigeradores. Só estamos esperando a liberação da vacina para iniciar a imunização”, disse o governador da Bahia.

Ao G1, a assessoria do governo da Bahia contou que o Estado tem acordo com a vacina contra a Covid-19 Sputnik V para compra de 50 milhões de doses, se for preciso. Entretanto, o órgão ressaltou que, se o governo federal, garantir as vacinas para imunização dos baianos, não será necessário a compra.

Na terça-feira (5), governadores de diferentes estados se reuniram por teleconferência com o secretário de vigilância do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, para cobrar um plano, um cronograma de vacinação contra a Covid-19 para todo o país. Contudo, não obtiveram uma data após a conversa.

Na quarta-feira (6), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil começará em janeiro e que o país exportará vacina para países da América Latina, mas isso depende de alguma vacina ser autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o que ainda não aconteceu.

O anúncio de Rui Costa, nesta quinta-feira, foi feito após a entrega de obras na cidade de Presidente Tancredo Neves, cidade que fica no baixo sul do estado.

Segundo Rui Costa, os profissionais das áreas de saúde e da segurança, além dos mais vulneráveis, como os idosos, serão as prioridades no início da vacinação.

Em dezembro do ano passado, o Rui Costa anunciou que comprou 19,8 milhões de seringas e agulhas. Nesta quinta, o governo da Bahia afirmou que já concluiu a licitação para compra de até 100 ultrarrefrigeradores capazes de armazenar vacinas a temperaturas inferiores a -70ºC.

Durante pronunciamento à noite em rede nacional de televisão, o ministro disse que o governo dispõe de quantidade de seringas e agulhas suficiente para iniciar a vacinação.

“O Brasil já tem disponíveis cerca de 60 milhões de seringas e agulhas nos estados e municípios, número suficiente para iniciar a vacinação ainda neste mês de janeiro”, afirmou.

A Bahia tem mais de 505 mil casos registrados da doença, sendo quase 6 mil deles ativos, conforme o último boletim da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). Desde o início da pandemia, a Bahia regatou 9.333 óbitos por causa da doença.

Salvador tem plano de imunização

Em dezembro do ano passado, o então prefeito de Salvador, ACM Neto, disse que a capital baiana já tinha um plano de vacinação, e que estava em contato com fabricantes para adquirir a vacina contra a Covid-19, caso precise fazer a compra de maneira independente.

No dia 8 de dezembro, Neto disse que a vacina é uma prioridade para Salvador e afirmou que, caso não haja um consenso com o Governo Federal, com relação à distribuição das vacinas, a prefeitura pretendia comprá-las. Ele também sinalizou que ia entrar em diálogo com o governador, para fazer essa compra.

“Infelizmente, o governo federal está atrasado no seu plano, está demorando para apresentar uma linha do que que vai ser a vacinação no Brasil, não dialoga com prefeituras e governos estaduais, o que é um absurdo, né? Então, a gente não vai ficar aqui parado esperando”, falou Neto, na época.

“Vamos colocar, caso seja preciso, dinheiro do município para comprar a vacina e acelerar o processo de vacinação da população. Quando a vacina chegar, no dia seguinte a gente vai estar preparado para começar a vacinar as pessoas, e eu espero, é claro, que não haja nenhuma polêmica que até eventualmente nos obrigue a ir à Justiça”.

Ainda não há previsão de datas para a imunização, já que nenhuma vacina foi liberada pela Anvisa até o momento.

Fonte: G1 / Foto: Reprodução



Categorias:BAHIA, COVID-19