Variação do coronavírus que se multiplica mais rapidamente é identificada na Inglaterra

LONDRES — O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, informou o Parlamento britânico nesta segunda-feira que uma nova cepa do novo coronavírus foi identificada no país. A descoberta ocorre em meio à campanha britânica de vacinação contra a Covid-19, iniciada na semana passada. Segundo Hancock, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já foi notificada. A variante do Sars-CoV-2 poderia estar relacionada à alta de casos no Sudeste da Inglaterra e se multiplicaria mais rapidamente do que as demais cepas do patógeno.

Ainda segundo o ministro britânico, mais de mil casos já foram registrados no Reino Unido em mais de 60 localidades diferentes. Os números, descreveu Hancock, estão “crescendo rapidamente”. Ele ponderou, ainda, que ainda não há elementos que indiquem que a nova cepa tem maior probabilidade de agravar o quadro da Covid-19 do que as demais.

— Nós identificamos uma nova variante do coronavírus que pode estar associada à disseminação acelerada (da Covid-19) no Sudeste da Inglaterra — disse Hancock em uma reunião com parlamentares. — Análises iniciais sugerem que essa variante está se multiplicando mais rapidamente do que as variantes já existentes.

Cada variante do vírus tem sua própria “assinatura” genética. Por essa razão, ela pode ser rastreada até o local de origem. O ministro afirmou, ainda, que o laboratório de Porton Down, vinculado ao Ministério da Defesa britânico, fará testes para avaliar se a nova cepa é resistente a vacinas. Hancock ponderou, no entanto, que assessores médicos da pasta acreditam que essa possibilidade é “altamente improvável”.

Fonte: Globo / Foto: Reprodução



Categorias:INTERNACIONAL