Temporal com raio, trovão e granizo encerra 179 dias de estiagem em Guanambi

Choveu muito mais do que o previsto em Guanambi neste domingo (11) e o cenário de seca e a estiagem agrícola chegou ao fim no município depois de 179 dias sem registro de chuvas significativas. Os institutos de meteorologia apontavam apenas para a possibilidade de chuvas rápidas e isoladas na região.

Depois de uma semana com recordes de calor, a chuva trouxe uma alívio imediato para os guanambienses. Os primeiros pingos caíram logo nas primeiras horas da madrugada e voltaram a cair no início da manhã.

O principal temporal começou às 16h e durou cerca de duas horas, com alguns momentos de bastante intensidade. Ele veio acompanhado de vento, raios, trovões e até granizo foi registrado na cidade e na zona rural. Às 19h, o pluviômetro da Agência Sertão registrou 47 mm de chuva no Centro da Cidade.

A chuva parou no início da noite, mas o tempo continua fechado e pode voltar a chover nas próximas 24 horas. Também há previsão de mais chuva a partir do próximo domingo (18). As previsões de médio e longo prazo apontam para a possiblidade de chuvas frequentes na região pelo menos até janeiro.

Alegria para muitos, mas transtornos para alguns. Logo a primeira chuva já causou problemas na cidade. No bairro Lagoinha, uma moradora publicou um vídeo nas redes sociais se mostrando indignada com a enxurrada de esgoto que se formou em sua rua. O local passou por obras de drenagem recentemente.

No bairro Deus Dará, um morador mostrou como ficou sua rua depois da chuva. Devido à falta de drenagem, as pessoas ficaram praticamente ilhados em suas casas.

A chuva também interrompeu um ciclo de queimadas que assolavam a região. Vários incêndios florestais foram registrados em Guanambi nos últimos dias, causando prejuízos e piorando a qualidade do ar. No município de Cocos, no Oeste do Estado, grandes incêndios que consumiram cerca de 200 mil hectares de vegetação foram interrompidos com as chuvas que caíram ainda no sábado (10). Uma das áreas mais afetadas fica dentro do Parque Nacional Grande Sertão Veredas.

Com a possibilidade de muita chuva no decorrer da temporada que se inicia, a expectativa é de mais um ano de barragens cheias e até para o risco de inundações caso haja vertimento dos dois principais reservatórios. A barragem de Poço do Magro têm 48,5% de sua capacidade, bem mais do que 23,7% registrados na mesma época do ano passado. Já Ceraíma está com 84%, frente aos 60% armazenado na mesma data de 2019. Ceraíma atingiu 100% de sua capacidade em abril.

Recordes de temperatura na região

A chuva deste domingo ocorre após uma das semanas mais quentes já registradas na região e em boa parte do país. Na quinta-feira (8), Guanambi registrou sua segunda maior temperatura em mais de 12 anos de medições.

O recorde de calor na Bahia também foi quebrado durante a semana. Em Ibotirama, na última quinta-feira, foi registrada máxima de 42,9ºC, o maior registro feio pelo Inmet na Bahia em toda a história.

Fonte: AS / Foto: Reprodução

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑