LIVE DA MENTIRA: Médico de Ituaçu desmente apoiador da oposição que mentiu no Facebook

Confira relato completo do médico lotado na Unidade de Saúde da Família do Campo Grande, em Ituaçu. Dr. Juliano Nascimento é médico do Campo Grande há 8 anos e 4 meses ininterruptos e rebateu apoiador de Phellipe Brito na live do seu pai Albercinho que havia dito que “não há médico no Campo Grande”. A live no Facebook é intitulada de “live da verdade”, mas é liderada por um político que tem seus direitos políticos caçados pela Justiça e responde a vários processos por corrupção e improbidade administrativa.

VEJA RELATO DO MÉDICO DR. JULIANO:

A VERDADE DOS FATOS

Frente a uma fala do senhor Laurício numa dita “Live da Verdade” numa rede social recebte, inicialmente fiquei atônito devido à fantasia que foi dita. Pensei a priori que pudesse se tratar de um equívoco súbito, mas nada foi retificado pelo autor a posteriori, e então percebi que se tratava mesmo de imaginação e ignorância/desconhecimento puros sobre a verdade dos fatos. Que fatos?!
Fiz, pessoalmente, um levantamento rápido de revisão de prontuário da família do senhor do vídeo acima, e são 6 pessoas no total (casal e filhos), onde desde 2014 foram feitas 277 consultas em Estratégia Saúde da Família (ESF) dentre consultas médicas, odontológicas, de enfermagem, visitas domiciliares de agente de saúde, fora vacinação. Isso significa que a família desse senhor recebeu, em média, mais de 50 consultas por ano da equipe de saúde da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Campo Grande.
Um dado chama atenção; o próprio só tem 1 (uma) consulta médica registrada em prontuário nesta UBS desde 2012 quando tomei posse como médico concursado naquela Unidade de Saúde, e talvez por isso ele disse que “não tem médico” no Campo Grande. Óbvio que para ele não tem, pois ele sequer frequenta a UBS para acompanhamento em saúde própria. Em detrimento disso, sua esposa hipertensa (citada por ele no vídeo), no mesmo período, fez 16 consultas médicas comigo, ou seja, mais de 3 (três) consultas médicas por ano, em média, que está bem suficiente para um acompanhamento bem feito de sua condição de saúde. Só para constar, no mesmo período, foram outras 27 consultas de enfermagem ainda no acompanhamento do programa HIPERDIA, que engloba assistências em saúde de hipertensos e diabéticos, e ainda consultas de pré-natal.
Portanto, meus caros, números não mentem, e a verdade é que a equipe de saúde da família do Campo Grande está completa (médico, odontóloga, enfermeira, agentes comunitários de saúde, assistente odontológica, tecnica de enfermagem, recepção da UBS, agente de limpeza, enfim) completamente desde quando fui empossado médico concursado nesta Unidade em abril de 2012, onde trabalho rotineiramente desde então. Não há como sustentar a MENTIRA de que “falta médico no Campo Grande”.

Um adendo apenas é o fato de que a UBS do Campo Grande assiste cerca de 350 famílias cadastradas moradoras do território de Ituaçu, o que chamamos de “área coberta”, num total de 1769 pessoas segundo último registro do Prontuário Eletrônico (PEC); e ainda assistimos pessoas moradoras de Contendas do Sincorá, que deveriam ser assistidos em seu município, mas não têm assistência em ESF lá e acabam drenando suas demandas para o Campo Grande, e a essas pessoas chamamos “área descoberta”. São cerca de outras 600 pessoas da área descoberta. Logo a equipe médica da ESF do Campo Grande assiste cerca de 2500 pessoas, e portanto temos um fluxograma para adequar os atendimentos de forma que não fique inviável fazer bons atendimentos, de qualidade ao invés de quantidade, pois é isso que significa um bom trabalho: ter qualidade da assistência. Quando existem milhares de pessoas demandando serviços em saúde, fluxograma organizacional é imperativo, pois lidar com vidas requer muita disciplina e perícia, e dessa forma temos obviamente um agenda de marcação para casos de não-urgências. É assim em qualquer serviço de saúde que se prese em qualquer lugar do mundo, seja público seja privado. E olhe que agenda do setor privado demora até meses para conseguir vaga, hein?! Aqui na UBS Campo Grande raramente chega a 30 dias (isso ocorre quando a demanda é grande demais num determinado período, o que também é normal). Não obstante, em se falando de assistência em saúde para casos de urgências ou emergências médicas, JAMAIS ocorreu de voltar sem atendimento um paciente sequer nessas condições. O fluxograma da UBS determina que paremos tudo para assistir aquele determinado paciente em urgência ou emergência, e garanto a todos, muitas vidas já foram salvas aqui dentro da UBS do Campo Grande. Muitas!

Para finalizar, deixo meu total repúdio pela fala infeliz e mentirosa do munícipe em questão, em que de certa forma desrespeitou todos os integrantes da equipe de saúde da UBS do Campo Grande, equipe essa que se esforça ao máximo para prestar uma assistência de QUALIDADE para todos os que demandam de nossos serviços.
Entendo, particularmente, que frustrações políticas devem ser resolvidas no campo político, sem envolver profissionais honestos e que fazem seu trabalho com afinco e lucidez de estar fazendo o melhor trabalho possível para os fatores limitantes inerentes.
O campo da política deve ser discutido no campo das ideias. Quais são as ideias?! Existem ideias?!

(Dr. Juliano Nascimento, médico do Campo Grande há 8 anos e 4 meses ininterruptos)”

Fonte: Facebook / Foto: reprodução

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑