Rui Costa culpa Governo Federal pelos ônibus calandestinos com passageiros infectados

O governador da Bahia, Rui Costa, informou, nesta segunda-feira (22), que houve aumento no número de casos de pessoas que chegaram ao estado contaminadas pela Covid-19. Segundo Rui Costa, os passageiros chegam à Bahia com a doença através de ônibus interestaduais, alguns clandestinos, o que atrapalha o combate à disseminação do vírus.

“Quero chamar atenção aqui desta linha [do gráfico] relativa a ‘outros estados’, que são as pessoas que chegam contaminadas de outros estados. Número absurdo de crescimento, 339% nos últimos cinco dias. Infelizmente, o que está realimentando a doença na Bahia são as pessoas que estão chegando de outros estados por ônibus interestaduais”, disse Rui Costa em live realizada.

Rui Costa criticou a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que, segundo ele, não faz o controle da chegada de ônibus clandestinos no estado. No dia 10 deste mês, um ônibus clandestino que saiu de São Paulo desembarcou com nove pessoas infectadas por Covid-19 no município de Nova Soure.

“Nós conseguiríamos controlar mais, se não fosse pela ANTT, a Agência Nacional de Transportes Terrestres, que não controla absolutamente nada. Portanto, não controla a chegada de ônibus clandestinos, não favorece a emissão de liminares… A grande maioria dos ônibus… Eu tenho relato de prefeitos, que testam as pessoas que chegam e elas chegam positivas. Isso traz novas contaminações em cada município. Se estivéssemos conseguindo controlar a entrada e saída desses ônibus de outros estados, estaríamos em situação melhor na Bahia do que chegamos até agora”, afirma o governador da Bahia.

Em nota, a ANTT informou que, desde o começo da pandemia até o inicio de junho, já realizou 25 apreensões de ônibus na Bahia, que transportavam 400 pessoas. Destas ações, 12 ocorreram na região de Feira de Santana, 5 na região de Vitória da Conquista, 7 entre Vitória da Conquista e Jequié e 1 em Eunápolis.

Diz ainda que, no país, já retirou de circulação mais de 387 veículos realizando transporte não autorizado. “Foram aplicadas multas e feitas apreensões dos veículos, que ao total, transportavam quase 5.000 pessoas”. A agência ainda fala que os passageiros que apresentavam sintomas da Covid-19 são orientados e encaminhados aos profissionais de saúde para providências.

A nota diz também que “é preciso levar em conta que existem pessoas que trabalham em hospitais, supermercados e outros serviços essenciais, que precisam se deslocar para trabalhar. Devido à contingência que o país está atravessando, a Agência flexibilizou a redução da frequência de horários para as empresas regulares”.

Com relação ao comentário do governador sobre as liminares, a ANTT afirmou que “são instrumentos dados pela Justiça, e não cabe à agência tecer comentários sobre elas”.

A nota ainda diz que a ANTT determinou que as empresas de transporte interestadual de passageiros façam o protocolo estabelecido de higienização dos veículos. Além disso, destacou que a ANTT definiu, por meio da Resolução nº 5.893 (publicada no DOU em 03/06/2020) quais medidas deverão ser adotadas nos serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros, para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. A medida fica em vigor até o dia 31 de agosto.

A ANTT finaliza a nota alertando sobre os riscos de acidentes nos transportes clandestinos e de maior exposição ao coronavírus já que, segundo a agência, “nesses veículos não é garantido o cumprimento dos mesmos protocolos sanitários adotados pelas empresas regulares”.

A Agerba (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia) é a responsável por combater o transporte irregular em todo o estado. As equipes de fiscalização do órgão atuam em 12 regiões da Bahia.

Do dia 20 de março até agora, as operações já abordaram mais de 80 mil pessoas e cerca de 400 motoristas foram autuados por fazer o transporte irregular. Somente no último mês, 280 motoristas foram orientados a voltar ao local de origem. Mesmo assim, alguns veículos conseguem furar o bloqueio.

Em Mutuípe, no Vale do Jiquiriçá, ônibus da empresa RC Turismo desembarca passageiros durante a madrugada. O registro foi feito pelos moradores da cidade. Segundo a RC Turismo, os ônibus foram alugados por uma empresa que leva funcionários do Maranhão e de São Paulo para a cidade. Esses homens trabalham instalando torres de energia na região.

Em março, um ônibus que fazia transporte clandestino foi apreendido e dois motoristas foram autuados na BA-120, região da cidade de Valente, a 238 km de Salvador. À época, a Polícia Militar informou que o veículo transportava 32 passageiros, entre eles, idosos e crianças, alguns usando máscaras.

Em maio, a Polícia Militar apreendeu dois ônibus clandestinos com 92 passageiros que saíram de São Paulo com destino a Pindaí, Urandi e Guanambi, no sudoeste baiano. Barreiras sanitárias chegaram a ser montadas em pontos estratégicos pela ANTT, em conjunto com as polícias rodoviárias Federal e Estadual, Sistema Municipal de Trânsito e Vigilância Sanitária. Contudo, alguns motoristas encontraram rotas alternativas.

Ainda em maio, mesmo com a rodoviária da cidade de Vitória da Conquista fechada, vídeos flagraram o desembarque de muitas pessoas do lado de fora e em frente ao terminal. Dois ônibus flagrados fazendo transporte interestadual clandestino foram apreendidos.

No início do mês, um ônibus vindo de São Paulo de forma irregular foi apreendido na cidade de Nova Soure, a 240 quilômetros de Salvador. Das 14 pessoas que desceram no município, nove estavam com a Covid-19.

Foto: Reprodução

Fonte: G1 Bahia

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑